Joseph, you are NOT the father

5 12 2008

Nos dias de hoje, ficar grávida pode gerar muitas dúvidas e problemas.

Principalmente quando o pai pode ser alguém desconhecido e, praticamente, celestial.

 

Vejam abaixo!

José, você não é o pai! E viva o Natal!

 

Fui!

Golias

 

No iPod toca: Sheila Take a Bow – The Smiths

O tempo lá fora é de: sol gostoso.





Bate nele, Rubinho!

31 10 2008

20 anos depois do primeiro título do Ayrton Senna do Brasil na Fórmula 1, finalmente o nosso país tem a chance de ver um novo campeão.

 

Bem amigos da Rede Globo, o nosso compatriota Felipe Massa tem que fazer 7 pontos a mais que o inglês bonachão Lewis Hamilton. Isso significa: o brasileiro ganhar a prova e o britânico chegar abaixo do 6º lugar.

 

Tarefa difícil você pode pensar.

Mas eu digo para você: ledo engano.

 

O blog Buzz (http://buzz.globo.com/buzz/) lançou a campanha e eu, amante das vitórias tupiniquins, não poderia ficar fora dessa. Com vocês, o mote do momento:

 

Bate nele, Rubinho!

 

A tarefa é fácil Rubens, use toda a sua criatividade e jogue o carro pra cima do clone do Robinho. Aí sim, Felipe Massa vai faturar o caneco e se isso acontecer, duvido que o Galvão não sofra um infarto ao vivo.

 

Não tem complicação, não existem perguntas, a missão é uma :

 

Bate nele, Rubinho!

 

 

E você? Tem um blog? Divulgue!

 

 

Até o próximo GP,

Jean Alesi

 

No iPod toca: It’s a Long Way to The Top (If you Want to Rock’n’Roll) – AC/DC

O tempo lá fora é de: friozinho pela manhã.





Presidente Lula cai em pegadinha na Espanha

30 10 2008

O nosso presidente Lula caiu em uma pegadinha da televisão espanhola no período em que esteve visitando José Luis Zapatero, presidente da Espanha.

 

Há duas semanas, Lula atenciosamente atendeu aos gritos de uma brasileira que estava aguardando a sua entrada em um evento em Toledo. Dizem que a moça o perseguia durante todo o dia.

 

Ao educadamente de forma muito simpática cruzar a rua e atender os pedidos da Brasileira, Lula recebeu um presente (uma pelúcia de um desenho espanhol, um personagem que também se chamava Lula) e pegou o celular da moça. Ela dizia que o seu pai gostaria muito de falar com a Vossa Excelência.

 

Zapatero nem Lula e muito menos seus assessores sabiam que se tratava de uma pegadinha. Do outro lado da linha, um humorista famoso pelos lados de lá falava com o nosso presidente em um português carregado de espanhol. Sendo assim, trocaram uma breve conversa (menos de um minuto).

 

Nesse meio tempo, o presidente comemorou o Corinthians, mandou um abraço para o suposto pai e ainda de forma carinhosa, beijou a testa da falsa filha.

 

O vídeo? Só ver logo abaixo:

Não estou aqui para ser analista político ou expert em etiqueta frente a autoridades internacionais, mas eu gosto desse estilo de nosso presidente. Gosto dessa fuga dos padrões, dessa proximidade que ele tem com o povo brasileiro. Bem ao estilo de nosso país, a imagem que me passa é: “Pô, esse cara é gente boa!

 

Um beijo,

Itamar Franco

 

No iPod toca: Dr. Feelgood – Motley Crue

O tempo lá fora é de: bem agradável. Meio sol, meio nublado.





AC/DC “Rock ‘N Roll Train” – Official Video

24 09 2008

Para continuar os inúmeros posts sobre o novo disco do AC/DC, o Black Ice que será lançado dia 20 de outubro, lá vai mais um muito especial! Trata-se do vídeo oficial do primeiro single do álbum: Rock’n Roll Train.

Lançado primeiro no site dos caras e depois no VH1, o clipe agora está no YouTube. Pronto para você se deliciar.

Confira abaixo:

E continuamos com a torcida para que a turnê mundial da banda passe pelo Brasil. Aí sim, posso morrer em paz.

Até a próxima,

Phil Rudd.

No iPod toca: Shadow on The Sun – Audioslave

O tempo lá fora é de: friozinho.





Prof. Hitler e a Delegação Brasileira.

21 08 2008

Esse daqui eu roubei do blog do Tas (http://marcelotas.blog.uol.com.br/).

E se a comissão brasileira nas Olimpíadas de Pequim fosse comandada pelo Führer Hitler?!

É só ver o vídeo abaixo para ver como seria.

Obs.: não sou desses que acha um desastre a participação brasileira nos jogos desse ano. Muito pelo contrário, pelas oportunidades e ferramentas que nossos atletas possuem, o que está acontecendo é um verdadeiro milagre! E ainda iremos vibrar muito nessas Olimpíadas com a Paula Pequeno e o Giba.

Até a próxima,
Formiga

No iPod toca: Homem Forte – Camisa de Vênus
O tempo lá fora é de: Puta Calor!





AC/DC – Black Ice

20 08 2008

A maioria dos roqueiros já sabe, mas pra quem ainda não sabe, o AC/DC vai lançar material novo em breve. O já bastante comentado “Black Ice”.

Surfando por aí, encontrei a capa oficial do disco e o track list do álbum.

Dêem uma olhada! E curtam a ansiedade.

blackice

blackice

1. Rock ’n Roll Train
2. Skies On Fire
3. Big Jack
4. Anything Goes
5. War Machine
6. Smash N Grab
7. Spoilin’ For A Fight
8. Wheels
9. Decibel
10. Stormy May Day
11. She Likes Rock N Roll
12. Money Made
13. Rock N Roll Dream
14. Rocking All The Way
15. Black Ice

Mais informações aqui: http://whiplash.net/materias/news_884/076436-acdc.html

Agora é torcer pra uma passagem pelo Brasil.Depois de um show deles, posso morrer em paz!

Um Tum-Tis-Pá!
Phil Rudd

No iPod toca: Milagres – Barão Vermelho

O tempo lá fora é de: quente viu.





Quem criou o Grito? Fla X Inter

3 03 2008

Desde o ano passado, assim acredito, uma onda com novos cânticos de torcida e formas de motivar o time vem se alastrando através de muitas torcidas de clubes brasileiros.

São gritos sem palavrões, fazendo juras de amor aos times de coração e sempre emocionando e arrepiando jogadores, torcedores e jornalistas. As torcidas que criaram os tais gritos, vem ganhando fama e mídia. E de uma forma bem saudável diga-se de passagem, sem violência, mortes e xingamentos.

Parece que as tão mal faladas e criticadas torcidas organizadas perceberam, de forma tardia infelizmente, que torcer de uma forma bem humorada e criativa trazem muito mais adeptos e colaboradores do que da antiga (??) forma. Afinal, cantar nas arquibancadas: “Mato um, mato cem” não é das melhores coisas a se fazer.

Quem sabe, essa nova onda não perdure e possa mudar a imagem tão suja que essas torcidas possuem. E não tenho dúvidas que essa pode ser uma nova tendência que só beneficiará o futebol brasileiro. É um jeito de torcer tão bacana, que todas as torcidas deveriam adotar.

Mas o post vem para falar uma polêmica que vem se criando nos últimos dias.

A torcida do Flamengo ganhou espaço em todos jornais televisivos com gritos sensacionais. São muitos, porém o mais famoso nos dias de hoje – ganhou até legenda na Rede Globo – é o baseado no Tema da Vitória, música que ficou famosa nas corridas de Fórmula 1, especificamente quando um brasileiro ganha a prova. Ayrton Senna era personagem cativo junto com a música.

Porém, os torcedores do Inter juram de pé junto que foram eles que criaram o grito, a letra e a idéia em utilizar a famosa melodia. E a discussão entre torcedores de ambas equipes vem gerando inúmeros comentários no YouTube e blogs diversos.

Mas afinal, quem foi o bem sucedido criador do grito baseado no Tema da Vitória? Os cariocas do Flamengo, que ganharam a autoria da televisão brasileira, ou os gaúchos do Inter, que dizem que gritavam a canção muito antes dos flamenguistas.

Veja abaixo as duas versões, a colorada e a rubro-negra e tirem suas próprias conclusões.

Inter:

Flamengo:

O fato é: que bom seria se todas as torcidas fossem assim!

Até a próxima,
Galvão Bueno

No iPod toca: Bondallica – Bonde do Rolê
O tempo lá fora é de: Manhã agradável.
O Mac não dá pau desde: 21/01 (41 dias)





Eu não gosto da Seleção Brasileira e você?

22 08 2007

A pátria toda está de chuteiras. Sinto muito, mas a minha já foi aposentada faz tempo, principalmente quando assisto aos jogos da seleção amarelinha. E não perco tempo em afirmar: um mundial de clubes de grande porte irá substituir em um futuro não distante, o mundial de seleções. Já foi atestado em pesquisas previamente realizadas, como no Blog do Juca Kfouri – Aqui!
– que a preferência dos torcedores é pelo clube e não pela seleção.

E isso é pra lá de coerente, afinal vamos lembrar: qual foi a última vez que o nosso selecionado pisou em terras brasileiras para praticar o bom e velho esporte bretão? Acho que os dinamarqueses estão mais acostumados com a seleção brasileira que os próprios brasileiros.

Vamos lá, mais uma: por que a CBF continua remando contra a maré e mantém o calendário do futebol nacional como tendo o seu início em janeiro e o seu final em dezembro? Isso faz com que as convocações desfalquem os principais times do nosso país e bem no meio do Campeonato Brasileiro. Diferentemente do que acontece na Europa.
As datas FIFA estão aí para serem respeitadas, mas não é o que acontece por aqui. Por exemplo, um São Paulino como eu, fica no mínimo chateado ao ver que três jogadores saem do seu time, no momento que não poderiam.
Um produto faz mal a você e ao que você mais gosta, continua a comprá-lo? Eu não compro Dunga e cia.

Outra: eu nunca vi, a menos de 4.000 km de distância, Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho, Adriano e etc. Qual a minha relação com eles? Nenhuma. Desculpem, mas prefiro torcer no estádio pelo Borges do que pelo Ronaldinho na televisão.

Uma cruel: a Copa de 2006. Bem amigos da Rede Globo, o que foi aquilo? Festa na Suíça, aquecimento na Europa, bebedeira na concentração, Ronaldinho atacando de DJ nas baladas, um Parreira mais teimoso que buldogue caduco com um osso na boca. Saldo final: 5 jogos, eliminação precoce, apresentações chatíssimas, Henry e Zidane deitando e rolando. E você, torceu, brigou com o chefe e vê um Zagallo, ao final do jogo contra a França, implorando por uma camisa dos Merengues. Patético.
E você, brasileiro que estava congelado no ano passado e acordou agora, acha que algum dos galácticos de nossa escrete voltou pra terrinha pra dar satisfação aos 180 milhões de sofredores treinadores? Não não meus amigos, eles foram direto para Milão, Barcelona e Roma, e assim armaram grandes festas, saíram com grandes mulheres e fizeram todos nós de trouxa.

Mais uma, mas agora para os publicitários: como uma marca tão poderosa como a da Seleção Brasileira pode ser tratada com tanto amadorismo por Ricardo Teixeira e cia.? Como a maior seleção do mundo pode ter um contrato com o fornecedor de material esportivo, de menor valor se comparado às seleções do Japão e Portugal, por exemplo? O que o Brasil não tem que o Japão tem? Nada. Mas eles não têm uma coisa muito importante por lá: a cúpula da CBF. Ponto pra eles.
Se ganha dinheiro com a Seleção Brasileira? Sim.
Mas poderia se ganhar muito mais. Muito mais.
Amadorismo completo.

Enfim, é por essas e outras que não gosto da seleção brasileira e sim, torci pelo Uruguai de Diego Lugano na Copa América contra o Brasil. Pelo menos eu vi o Lugano honrando a camisa de meu time, demonstrou raça na minha frente e me fez vibrar.

Se a nossa geração já não está formando fãs da amarelinha, imagina a próxima. Por isso volto ao parágrafo inicial: o futuro é a paixão pelos clubes e não mais pela sua seleção.
Isso só mudaria, caso a gestão de nosso futebol mude drasticamente, porém isso é assunto de um outro post.

Não vou nem tocar no assunto da formação burocrática e meia-boca que o Dunga está utilizando na seleção. Quer tirar uma sonequinha? Veja um jogo do Brasil.

Até a próxima!

No iPod toca: Hurricane – Bob Dylan
O tempo lá fora é de:
Sol e Calor