Van Halen: Panama no Panamá!

30 10 2008

 

Como uma vez eu pirei com os meus amigos de faculdade (http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=195169):

 

Imagina o Van Halen tocando Panama no Panamá!

 

Juro, a galera ia ficar maluca.

 

No iPod toca: Panama – Van Halen

O tempo lá fora é de: bem agradável.





São Paulo em 1943!

29 10 2008

Pra quem mora em uma cidade como São Paulo, que estendeu os seus limites pra muito além da onde a sua vista alcança, é muito legal ter acesso a fotos e vídeos antigos.

 

Registros de uma época onde o glamour reinava em megalópoles como a que eu vivo. Momentos reservados que mostram uma cidade ainda com aquele jeitão de Europa dos trópicos, com moradores andando de terno e chapéu debaixo de um sol pra lá de escaldante.

 

E encontrar o vídeo que irei postar por aqui foi o motivo para liberar um sorriso no rosto e dizer em voz baixa: “Olha, devia ser gostoso viver em Sampa naquela época”.

 

Curtam o vídeo e reparem nos locais que você passa hoje em dia. Notem a enorme diferença. E, naquele almoço de domingo, façam pergunta aos seus avós. Duvido que eles não soltem também um sincero sorriso.

 

Vai lá:

Repararam no início do filme que os yankees listam as maiores cidades do país? Só não sabia que Bahia era uma cidade. Ê americanos, sempre dando as suas mancadas.

 

No iPod toca: Baby Suporte – Barão Vermelho

O tempo lá fora é de: não dá pra saber. Aqui dentro ta gostoso.





Repercussão do Mc Donald’s!

29 10 2008

O post falando do sanduba envelhecido do Mc Donald’s (https://muitohorrorshow.wordpress.com/2008/10/28/mc-donalds-1996-ate-2008/) deu o que falar.

 

Foram mais de 1000 visitas em um único dia, gerando – até agora – 18 comentários espontâneos.

 

É claro que muito disso se deve ao link dado pelo amigo Merigo (www.twitter.com/cmerigo e www.brainstorm9.com.br), mas é bacana ver um tráfego tão intenso no Muito Horrorshow! Valeu rapaziada.

 

Nos vários comentários, muitos visitantes lembraram e citaram coisas muito engraçadas, além de interessantes!

O Daniel Campos (http://logobr.wordpress.com/) fuzilou: Meu Deus!!!
Alguém convença a minha namorada a não comer mais essas merdas!

A Laris (http://oivemca.wordpress.com/) admite: Sempre acreditei na eficácia de um tupperware!

A Thais (http://migranasdeltiempo.wordpress.com/) percebeu o que eu também percebi: Nossa, impressão ou o da esquerda tá até com aspecto melhor!?

O Luiz Silveira pensou no futuro dos homens: Alguém bota esse conservante na Ellen Roche!!

A Mary Anne no futuro das mulheres: caraca podiam desenvolver esse conservante em forma de renew, chronos esses antienvelhecimento pra pele e vender em potinhos ”mc pele” e promover o dia ”mc pele feliz”!!!!

O Rafaelmaro25 (http://area51.rg3.net/) lembrou do que eu já tinha esquecido: tinha um seriado no sbt que no primeiro episodio o cara come um sanduiche que tava esquecido debaixo da cama ele morre e vira anjo… lembrei agora o nome era “um anjo muito doido”
http://i207.photobucket.com/albums/bb191/willianch/ChamadaumanjomuitoDoido.jpg
quem topa provar o sanduba?

E o Ângelo está fazendo um experimento próprio, dessa vez em versão nacional: http://modafinil.wordpress.com/2008/09/26/vou-guardar-um-hamburger-por-10-anos/ . Vale a visita!

Muito obrigado a todos e voltem sempre!

Brandão – Muito Horrorshow!

No iPod toca: Man In The Mirror – Michael Jackson

O tempo lá fora é de: calor gostoso.





Muito Horrorshow: uma semana depois!

28 10 2008

Rapaziada Horrorshow, peço desculpas a todos pela ausência não anunciada na última semana.

 

A correria estava maluca, o processo frenético e a rotina cada vez menos rotineira. Por isso não tive tempo e o espaço necessário para atualizar o blog mais querido da Cidade Tiradentes, onde Kassab e Marta travaram uma luta por um hospital recém inaugurado.

 

Bom, mas é hora de deixar as lamentações e frases jogadas pra lá e voltarmos com a nossa programação normal.

 

Tenham todos um bom divertimento e avisem aos colegas: o Muito Horrorshow voltou!

 

Um grande beijo,

Brandão – Muito Horrorshow!

 

No iPod toca: Take Me With You – Whitesnake

O tempo lá fora é de: nublado, porém gostoso.





Planeta Terra 2008 & Muito Horrorshow

8 10 2008

 

Para vocês, gente bonita leitora deste blog.

 

Parece que este é o primeiro reconhecimento do Muito Horrorshow fora da minha cabeça. Fui convidado pelo pessoal da Dudinka (www.dudinka.com.br), a ser um dos 20 blogs que realizarão uma cobertura do Planeta Terra 2008 (www.planetaterrafestival.com.br).

 

A partir de hoje, vocês serão bombardeados por informações referentes ao Festival, que este ano irá ocorrer no dia 08 de novembro e contará com atrações como Offspring, Kaiser Chiefs, Bloc Party, Curumin, Mallu Magalhães e muito mais.

 

E é bem capaz que os posts deixados aqui no Muito Horrorshow, irão parar direto no blog oficial do Festival. Então, fiquem ligados. Se você é fã de música, das bandas bacanudas que irão tocar por lá, visite o Muito Horrorshow com mais freqüência do que você costuma fazer.

 

Em breve também trarei boas surpresas para vocês, queridos leitores. Vocês merecem. Fiquem atentos.

 

Voltem sempre!

Bom show para todos.

 

E fiquem tranqüilos (até parece), porque o blog continuará com sua programação normal.

 

Brandão – Muito Horrorshow!

No iPod toca: War Machine – AC/DC

O tempo lá fora é de: frio de primavera.





Muito Horrorshow em números!

1 10 2008

Pode parecer pouca coisa, mas ontem pela 1ª vez, o Muito Horrorshow alcançou mais de 10 visitas em 4 posts distintos.

Veja aí:

 

Eugênio Mohallem Facts – 26

Todas as Corridas do Ano em São Paulo – 21

Sport Center ESPN – “Tomas…um abraço pra você” – 14

Making Of de uma Produção Pornô \o/ – 10

 

Um conhecido Double Four! Hahaha.

 

Para quem tem curiosidade, o Muito Horrorshow em setembro, obteve uma média de 112 visitas diárias. Alcançando 3360 visitas ao todo.

 

Bacana né? Eu também acho.

 

Um beijo e até a próxima,

Brandão – Muito Horrorshow!

 

No iPod toca: Surfer Girl – Beach Boys

O tempo lá fora é de: calor.

 





100!

28 08 2008

Atenção, atenção, este é o post número 100 do Muito Horrorshow!
Isso mesmo, em um ano de blog, ele alcançou somente agora o centésimo post.

Mas vale um registro! 100 posts. 100 músicas, 100 tempos lá fora e por aí vai.

E pra fazer algo com o número 100, lá vão as 100 (113 na verdade) músicas mais executadas em meu iPod, desde que eu o ganhei no ano passado, quase que junto com a criação deste blog.

QUÉ MAIS? ENTÃO TOMA:

1 Here Comes Your Man – The Pixies – 42 vezes

2 – Jorge Maravilha – Chico Buarque – 41 vezes

3 – Cinza – Engenheiros do Hawaii – 38 vezes

4 – Ilegal, Imoral ou Engorda – Roberto Carlos – 37 vezes
O Vira – Secos e Molhados – 37 vezes

6 – Maior Abandonado – Barão Vermelho – 36 vezes
Toda Forma de Poder – Engenheiros do Hawaii – 36 vezes
Alegrias de Domingo – Originais do Samba – 36 vezes

9 – Crazy Little Thing Called Love – Queen – 35 vezes
Vertigo – U2 – 35 vezes

11 – O Vagabundo – Engenheiros do Hawaii – 34 vezes
Menina Moça – Móveis Coloniais de Acaju – 34 vezes
Cabrobró – Tianastácia – 34 vezes

14 – Opereta de Durval – Devotos da Álvaro Alvim – 33 vezes
Everlong – Foo Fighters – 33 vezes
Al Capone – Raul Seixas – 33 vezes

17 – Surfin’ Safari – Beach Boys – 32 vezes
New Age Girl – Deadeye Dick – 32 vezes
Roadhouse Blues – The Doors – 32 vezes
Knockin on Heavens Door – Guns And Roses – 32 vezes

21 – Solta o Frango – Bonde do Rolê – 31 vezes
Mas que Nada – Jorge Ben – 31 vezes
Como nossos pais (nos agüentam) – Pedra Letícia – 31 vezes

24 – You Can Leave Your Hat On – Tom Jones – 30 vezes

25 – O Coro Vai Comê! – Charlie Brown Jr. – 29 vezes
Vertical – Engenheiros do Hawaii – 29 vezes
Minha Teimosia – Jorge Ben – 29 vezes
Last Night – The Strokes – 29 vezes

29 – Taxman – The Beatles – 28 vezes
Manuel – Ed Motta – 28 vezes
De Noite, Na Cama – Erasmo Carlos – 28 vezes
Maldito Hippie Sujo – Matanza – 28 vezes
Dani California – Red Hot Chili Peppers – 28 vezes

34 – Dê Chance ao Suficiente – 27 vezes
Coração Blindado – Engenheiros do Hawaii – 27 vezes
Não Adianta – Jorge Ben & Trio Mocotó – 27 vezes

37 – Ele é o Bom – Eduardo Araújo – 26 vezes
O Telefone – Jorge Ben – 26 vezes

39 – Uptwon Girl – Billy Joel – 25 vezes
Parabólica – Engenheiros do Hawaii – 25 vezes
Cachaça – Timbalada – 25 vezes

42 – Tieta – Bonde do Rolê – 24 vezes
O Calhambeque – Roberto Carlos – 24 vezes
Lacinho Cor de Rosa – Celly Campello – 24 vezes
Dudivara – Farofa Carioca – 24 vezes
Chove Chuva – Jorge Ben – 24 vezes
Menina Mulher da Pele Preta – Jorge Ben – 24 vezes
Bom é quando faz mal – Matanza – 24 vezes
Bebe Arrota e Peida – Matanza – 24 vezes

50 – Barbara Ann – Beach Boys – 23 vezes
Guantánamo – Engenheiro do Hawaii – 23 vezes
Faz de Conta – Engenheiros do Hawaii – 23 vezes
Novos Horizontes – Engenheiros do Hawaii – 23 vezes
Moro no Brasil – Farofa Carioca – 23 vezes
Sister – The Nixons – 23 vezes
Veste o Uniforme – Rumbora – 23 vezes
Red Red Wine – UB40 – 23 vezes

58 – Como um Anjo – César Menotti – 22 vezes
A Montanha – Engenheiros do Hawaii – 22 vezes
Pra Aquietar – Luiz Melodia – 22 vezes
Óculos – Os Paralamas do Sucesso – 22 vezes
Betterman – Pearl Jam – 22 vezes
Rock this Town – Stray Cats – 22 vezes
What I Got – Sublime – 22 vezes

65 – Biquíni de Bolinha – Celly Campello – 21 vezes
Loud and Clear – The Cranberries – 21 vezes
Não Consigo Odiar Ninguém – Engenheiros do Hawaii – 21 vezes
A Onda – Engenheiros do Hawaii – 21 vezes
Welcome to the Jungle – Guns And Roses – 21 vezes
Are You Gonna Go My Way – Lenny Kravitz – 21 vezes
Bororó – Motumbá – 21 vezes

72 – Givin The Dog a Bone – AC/DC – 20 vezes
Quem é o Gostosão Daqui? – Aviões do Forró – 20 vezes
Surfin’ USA – Beach Boys – 20 vezes
Champagne e Água Benta – Charlie Brown Jr. – 20 vezes
Walk of Life – Dire Straits – 20 vezes
Blue Suede Shoes – Elvis Presley – 20 vezes
Os Alquimistas – Jorge Ben – 20 vezes
Love Gun – Kiss – 20 vezes
Do Seu Lado – Nando Reis – 20 vezes
Rock das Aranha – Raul Seixas – 20 vezes

82 – James Bonde – Bonde do Rolê – 19 vezes
Voltei a Cantar – Chico Buarque – 19 vezes
Tanto Mar – Chico Buarque – 19 vezes
É hoje – Dudu Nobre – 19 vezes
No meio de Tudo Você – Engenheiros do Hawaii – 19 vezes
Pra Ser Sincero – Engenheiros do Hawaii – 19 vezes
Oh What a Night – Four Seasons – 19 vezes
Great Balls of Fire – Jerry Lee Lewis – 19 vezes
Clube dos Canalhas – Matanza – 19 vezes
Punheta – Os Ostras – 19 vezes
Minha Fama de Mau – Erasmo Carlos – 19 vezes
Summertime Blues – Ritchie Valens – 19 vezes
Eu sou Terrível – Roberto Carlos – 19 vezes
São Gonça – Seu Jorge – 19 vezes

95 – What Do You Do For Money Honey – AC/DC – 18 vezes
Please, Please Me – The Beatles – 18 vezes
All My Loving – The Beatles – 18 vezes
Listen To The Music – Doobie Brothers – 18 vezes
O Ritmo da Chuva – Fernanda Takai & Rodrigo Amarante – 18 vezes
Supercool – João Brasil – 18 vezes
With a Little Help From My Friends – Joe Cocker – 18 vezes
Tempo Ruim – Matanza – 18 vezes
Busted – Matanza – 18 vezes
Ela Roubou Meu Caminhão – 18 vezes
Seria o Rolex? – Móveis Coloniais de Acaju – 18 vezes
Pretty Fly (For a White Guy) – The Offspring – 18 vezes
A Minha Menina – Os Mutantes – 18 vezes
Timoneiro – Paulinho da Viola – 18 vezes
Message in a Bottle – The Police – 18 vezes
Tie Your Mother Down – Queen – 18 vezes
Esqueci de te Esquecer – Revelação – 18 vezes
Stop – Spice Girls – 18 veze
113 – We’re Not Gonna Take It – Twisted Sisters – 18 vezes

Um beijo a todos e muito obrigado pelos comentários e visitas!
Voltem sempre!

Até o post 200!
Brandão – Muito Horrorshow!

No iPod toca: Mis Colegas – Ska-P
O tempo lá fora é de: belo sol!





O Retorno – Parte II

20 08 2008

Voltei!

Acho que a vida deste blog vai ser assim mesmo: idas e vindas sem um pré-aviso. Mas o importante é que ele sempre volta!

Bom, dessa vez eu continuo no mesmo emprego, só estou tocando bastante. Agora são três bandas na parada: os já simpáticos Devotos da Álvaro Alvim, os roqueiros dos Playmobiles e o mais novo projeto com a carismática banda Barba, Cabelo e Bigode.

E pra manter a tradição, essa sexta tem roquenrou rolando com Os Playmobiles. É só sacar o flyer (cliquem para ficar maior) abaixo:

bordo2

bordo2

Quem puder ir, eu agradeço! Não tem preço de entrada, é só levar uma caixa de breja ou aquilo que for beber!

Grande beijo,
Brandão.

No iPod toca: In The Navy – Village People

O tempo lá fora é de: sol pra caraleo!





Os embalos da minha, da sua e da nossa infância.

9 06 2008

Talvez nada me faça lembrar mais da minha infância do que Trem da Alegria e Balão Mágico. Não pelo programa de TV do Balão, que não pude acompanhar, ou de discos comprados por mim, mas sim pelas músicas que sempre tocavam em casa.

 

Lembro que tínhamos lá nas gavetas do apartamento (que não moro mais), vinis e K7’s dos dois grupos. E as canções embalavam tardes de domingo e festinhas de aniversário. Sempre foi assim. Ainda bem.

 

Mas duas canções, por incrível que pareça, ouço até hoje e chego até a me emocionar quando as coloco pra tocar.

 

Uma é do Balão Mágico, que é o dueto entre Roberto Carlos e Simony e chama-se “É tão lindo”. Infantil, pura, feliz, positiva. Enfim, tudo o que uma criança precisa – assim eu penso. Vocês se lembram do refrão?

 

“É tão lindo

Deixa assim como está

E eu adoro, adoro

Difícil é a gente explicar

Que é tão lindo”

 

E a outra é do Trem da Alegria, que era o dueto entre Juninho Bill e Evandro Mesquita e chama-se “Fera Neném”. Talvez esse tenha sido o primeiro “rock” que eu tenha escutado e gostado. O refrão:

 

“Eu sou o fera,

fera neném.

Se eu for presidente,

Você vai se dar bem”

 

Aí embaixo vocês conferem o clipe da primeira música que eu citei, É tão Lindo. Aproveitem e boa nostalgia!

 

O Rei Roberto Carlos e Simony – É tão Lindo

 

Um beijo,

Patricia Marx

 

No iPod toca: Run Through The Jungle – CCR

O tempo lá fora é de: sol de outono.





Muito Horrorshow: ele voltou!

5 05 2008

Crianças, voltei!

 

Peço desculpas aos leitores de longa data de meu querido blog pela ausência não anunciada. Nestes últimos dois meses, muita coisa aconteceu e a mais importante delas é que troquei de trampo! Talvez por isso também ficou mais difícil atualizar o Muito Horrorshow!

 

E as faltas aconteceram logo em um momento que o blog caminhava tão bem. Com as visitas aumentando a cada semana.

Mas vamos ver se retomo o tempo perdido, com posts criativos, engraçados e aconchegantes.

 

Espero junto com isso, o retorno de todos vocês, meus queridos e assíduos visitantes! E aguardo com ansiedade também os seus preciosos comentários, que sempre me alegravam.

 

Ah, abandonei a marcação de dias com o Mac sem dar pau. Junto de agência, troquei também de Mac. Mas posso dizer que eles continuam sem dar pau! Bom, acho que é isso!

 

Aproveitem a volta e a vista!

 

Um grande beijo,

Clark Kent

 

No iPod toca: Proxide Blonde – Brian Setzer

O tempo lá fora é de: Sol com frio!





Ópera na Terra da Rainha

29 11 2007

paulpotts 

Ultimamente ando emocionado em demasia, talvez por motivos particulares e momentos nebulosos que tenho vivido. Porém, em toda minha vida, duas coisas sempre me emocionaram, e você, leitor deste blog, já deve ter percebido quais são elas: futebol e música. 

Mas nesta questão, posso ampliar o tópico futebol para a gama de todo o Esporte. O Esporte em si, atiça e provoca reações em mim, que eu mesmo não poderia imaginar que existiam dentro de mim. E vejo-me, em momentos gloriosos do esporte, a escorrer lágrimas espontâneas, daquelas gostosas de se chorar. 

Porém, há um tempo atrás recebi em meu e-mail um vídeo de uma espécie de “ídolos” britânico, mas era na verdade um tipo de Show de Talentos Variado, não somente de cantores. O título da película era único e objetivo: Emocionante.  

E lá fui eu: abri o arquivo e pronto. Ao final estava chorando, em frente ao meu computador de casa – pelo menos não foi no trabalho. Deixo assim, o vídeo para todos e continuo minhas observações após vocês, queridos leitores, terem o assistido:

 

Viram crianças? 

Paul Potts é gordinho, tem os dentes tortos, é feio, vende celulares e foi lá cantar Ópera. Justamente ópera, algo que se deve cantar muito bem para se propor a fazer – e na frente de milhões de espectadores. Podemos deixar de lado os efeitos da edição, mas é possível perceber o espanto dos jurados quando o participante diz que irá cantar algo Lírico. É certeza de bomba pela frente. 

Mas não, Paul Potts encanta, surpreende e emociona. Não existe nada mais arrepiante e incrível do que sentir aplausos frenéticos e constantes. Dados por pessoas que realmente querem aplaudir e para alguém que realmente merece. Enfim, você pode ou não se emocionar como eu me emocionei. Mas a música, o ápice da canção, a surpresa, a coragem e a 1ª impressão equivocada que todos tiveram, me fazem chorar, praticamente, em todas as vezes que eu assisto Paul Potts em seu 1º teste. 

Foi a prova máxima de superação, performance surpreendente e uma lição para todos nós, daquelas mais clichês impossíveis: nunca julgue uma pessoa sem a conhecer.Espero que vocês possam gostar e se emocionar como eu. E vida longa ao Paul Potts.  

Em tempo: Paul foi o vencedor do programa e segundo eu entendi, gravou um cd, angariou sucesso e fez uma apresentação exclusiva para a Rainha. Seu 1º disco foi batizado de “One Chance” e foi justamente isso que ele precisou.

Update (30/11):

Outro gordinho incrível, porém agora na versão americana do programa.

Muito bom!

No iPod toca: Freak – Silverchair

O tempo lá fora é de: fim de tarde ensolarado.





Eu corri a Nike 10k.

12 11 2007

Nike10k

Geralmente praticar exercícios físicos são frutos de ocasiões puramente impulsivas. São momentos onde você acorda com aquela vontade louca de sair correndo em volta do lago do Ibirapuera. Neste dia você tem a certeza que irá ser, a partir de agora, o mais novo e vigoroso atleta de Perdizes e região. 

Porém, esse sangue nas veias e velocidade nos pés não passa de uma semana – duas semanas no máximo para os mais persistentes. E assim sendo, após 10 dias você volta para a rotina trabalho, cinema, cerveja, guloseimas e televisão. E as ruas e seu tênis velho de corrida voltam a sentir saudades de você. 

Lembro-me de meus intrépidos professores de educação física no colegial, que costumavam dizer que para a prática constante e benéfica de exercícios físicos você deveria se inscrever em alguma prova, corrida de rua ou competição. Para assim, explorar e agredir a sua preguiça, afinal você quer e deve evitar um vexame em público e ao seu bolso, afinal você paga por volta de 60 mangos para participar de uma dessas.

E você não vai querer faltar após este investimento suado feito por seu cartão de crédito, certo? E assim, como em uma volta ao passado, fiz o que eles costumavam dizer: realizei a minha inscrição na Nike 10k, uma das mais populares e “pra-frentex” corrida de rua que podemos participar e se divertir. Fui ao site da prova: http://www.nike10k.com.br/, escolhi o meu grupo: http://blog.nikecorre.com/index.php/fuego/home/?club=fuego&cc=BR e baixei a planilha de treinos. 

Tá certo que eu não segui a risca os treinos, mas até que durante algumas noites, junto a minha namorada que embarcou nessa comigo, consegui realizar algumas passadas largas por ruas e parques. E com algumas horas – somadas – gastas, consegui voltar ao ponto de 5, 6km que conseguia completar nos meus áureos e atléticos dias. 

E após um mês de treinos mambembes, finalmente chegou o dia, domingo, dia 11 de novembro, garoa fina em São Paulo. E fazendo tudo o que não devia ser feito fui correr: saí e toquei na noite anterior, bebi cerveja, dormi tarde, perdi a hora, não me alonguei, parei longe, saí correndo e desesperado e comecei a prova na USP.

Sozinhos para dizer a verdade, pois todos os outros participantes já estavam uns 5km a frente. Em tempo: a corrida começava às 8, cheguei lá às 9. Meus antigos professores de educação física nessa hora já estavam de cabelo em pé. E assim fomos nós, eu e Heloisa, contrariando os críticos e conquistando os quilômetros que nos deparavam pela frente.

Os primeiros, para mim pelo menos, foram os mais complicados. Via-nos sozinhos, sem companheiros, muitos metros atrás e com uma preparação mequetrefe realizada por nós – até no dia da corrida. Porém me surpreendi, meu corpo me surpreendeu. A partir do 3º ou 4º quilometro, fui percorrendo os restantes com certa tranqüilidade, a passos leves e curtos é verdade, porém senti um alívio e felicidade quando consegui finalmente deparar e enxergar outros corredores azuizinhos, que outrora nos pareciam tão distantes e tão melhor preparados. 

E sim amigos e amigas, conseguimos completar a prova, sem ter caminhado por um instante sequer e a frente de alguns. Creio, que por nossas contas, finalizamos o trajeto em 1 hora e 15 minutos. Infelizmente tive que passar pela linha de chegada ao som do hino do corinthians – para alegria de Heloísa, mas isso não desanimou e nem diminuiu a minha satisfação e orgulho de si próprio por ter conquistando um desafio que me parecia tão complicado e até impossível de se realizado. 

Quanto ao evento, não tenho do que reclamar: organização impecável, apoio constante aos corredores, preocupação quanto a integridade física dos mesmos, campanha cativante e bem humorada. Enfim, a Nike 10k conseguiu agradar a todos, desde aqueles apreciadores do velho e companheiro sofá com controle remoto até aos membros do Cartel Endorfina, aqueles que sentem orgulho de suas bolhas no pé. A minha presença para 2008 já está garantida. 

E creio que essa prova, provocou em mim um sentimento e vontade de continuar correndo e melhorar meu tempo. Quem sabe não completo os 10.000 metros em menos de 1 hora na próxima prova que me inscrevi, a São Paulo Classic 10k, que será realizada no Pq. Do Ibirapuera, berço dos meus primeiros treinos. Quem vai comigo nessa?

Garanto que a sensação de dever comprido é recompensadora e nos realiza. Rompi com a minha preguiça, bati meus recordes particulares, esforcei meus músculos ociosos e me senti ganhador de uma Olimpíada sob as palmas do Staff. Franck Caldeira que se cuide.  

Um forte abraço,

Vanderlei Cordeiro de Lima 

No iPod toca: Animal Instinct – The Cranberries

O tempo lá fora é de: cinza e friozinho.





A vida começa após às 23h: Devotos da Álvaro Alvim no Remelexo!

23 10 2007

SampaNoite

Por mais que a minha preguiça possa dizer o contrário, quero e teimo em acreditar que grandes momentos de nossa vida acontecem somente após a queda do sol, com a chegada do céu escuro. 

E ainda mais, para nós, aprendizes a músicos, sonhamos sempre com uma carreira promissora e vadia em bares e casas noturnas de nossa cidade. É quase utópico chegar a se sustentar pela noite, Bruna Surfistinha que o diga.  

Imaginem só: trabalhar com o que se gosta, tomando cerveja, dormir de tarde e o melhor de tudo, acordar de tarde sem ter que dar satisfação em um escritório gelado. Mas melhor do que isso, é tomar porte dessa rotina, mas conhecendo e aproveitando as noites de cidades, países e continentes diferentes. Bendito seja o U2.

 A noite ainda pode nos proporcionar momentos e personagens ilustres e únicos, são pessoas que só vivem a noite, personalidades que se tornam reais somente com a chegada das estrelas e fatos que se tornam expoentes somente no frio das 3 horas da manhã. 

Mas rodei e produzi este pequeno texto sonhador e introdutório para somente lhes dizer que minha banda, que já foi ilustrada a vocês em alguns posts abaixo, irá dar um pequeno passo rumo a essa carreira meteórica, milionária e poligâmica (Ai!) pela noite.   

Nessa quinta-feira, iremos inaugurar a era de samba-rock de uma famosa casa de forró aqui da Paulistânia Desvairada. Devotos da Álvaro Alvim irão expandir suas fronteiras e rumam firme e forte em busca da conquista do mundo. E não to falando em tom de brincadeira! 

Quando comecei a tocar lá pelos idos de 2000/2001, sempre sonhei em ganhar dinheiro com música. E acho que esse foi o primeiro grande passo dado para este sonho tornar-se realidade. Mas tem uma questão interessante nesse monetário processo, amigos leitores, que refere exatamente e particularmente às suas pessoas e bolsos recheados, afinal o dinheiro que irei ganhar nesta primeira aventura virá principalmente…de vocês! 

Afinal, quem mais iria convidar para presenciar 2h do melhor do Samba Rock da banda universitária mais bem falada dos últimos meses? Vocês é claro. 

Confiram abaixo o flyer bacanérrimo (é só clicar que ele fica maior) que preparamos para essa noite e já façam as suas programações para a madrugada de quinta-feira, vocês sabem, os rapazes dos Devotos da Álvaro Alvim merecem! 

E tem mais, não imagine que topamos tocar somente com o céu escuro. Pintando um churrasco, festinhas de crianças, bodas de papel ou casamento na praia, contratem os Devotos! Você não irá se arrepender. 

Nos vemos na quinta-feira,

Um beijo. 

Jorge BenJor.

Qualquer dúvida, entrar em contato pelo MSN: brandao_graz2@hotmail.com

 FlyerDevotos01

No iPod toca: Desaparecido – Manu Chao

O tempo lá fora é de: fechado e friozinho





Você sabe ser feliz?

26 09 2007

Não existe receita para felicidade, mas podemos encontrar meios que nos façam melhorar o nosso próprio ambiente. Não sou nenhum guru motivacional, mas acredito que tudo em nossa volta pode colaborar para um dia-a-dia mais sorridente.

Acredito que uma vida sem exageros pode ajudar, por mais que meu sonho Rock Star pregue tais atitudes em certos momentos. Você pode se tornar mais leve sendo precavido em suas ações, consumos e atitudes. Seja leal às pessoas em sua volta, aprenda com os outros e não tome os erros para si próprio. Parece não ser um consenso geral, mas há quem diga que todos têm direito a errar.

Trate os outros com carinho, torne-se aberto a oportunidades, evite o não quando ele é desnecessário. Não dê tempo para a preguiça, viva exatamente os preciosos minutos que você pensa que pode desperdiçar. São eles que podem fazer uma grande diferença no seu cotidiano.

Faça novos amigos, conheça novas oportunidades, lugares e pessoas. Todos têm algo a oferecer e aprender. Não pense, em hipótese alguma, que você é a última bolacha deste pequeno pacote. Deixe a genialidade e arrogância para aqueles que realmente são. Você não é, as pessoas em sua volta não merecem.

Escute mais a seus pais. Eles usam a experiência para o seu bem. Dê mais abraços, não espere para dar valor quando não possuir mais. Dê o valor hoje, agora! Mostre carinho às pessoas que você ama, elas precisam e são dignas disso. Não deixe o amor, os sentimentos e sensações passarem na frente do seu nariz.

Pense antes de fazer, mas não demore meia-hora para decidir. Pense mais nos outros, mas não seja egoísta consigo mesmo. E a melhor de todas: não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você. O preço a se pagar por atitudes inesperadas e cruéis pode ser extremamente caro. E a sua vida é uma só.

E meninos e meninas, façam o que eu digo e, por favor, não façam o que eu faço. Esse é um pedido sincero de Bruno Brandão.

Um beijo a todos.

No iPod toca: Tommy – The Who
O tempo lá fora é de:
Céu nublado e friozinho.





Tudo tem um começo!

22 08 2007

Batera Fantasia

Meu nome é Bruno Brandão Martins, 22 anos, baterista, paulistano, formado em Comunicação pela ESPM de São Paulo e tenho gostos bem comuns a todo o meio, como por exemplo: futebol, música e cerveja. E este blog foi criado para falar justamente desses assuntos! Vejam só que coincidência agradável.

Desde que comecei a procurar empregos na área de redação, desejei falar e escrever sobre esses assuntos. Como até hoje, só consegui trabalhar com um deles – a cerveja – espero matar a minha ânsia de produção neste diário eletrônico. Quem sabe, em um futuro próximo ou longínquo, possa conquistar novas posições com as letras e frases que postarei por aqui.

Quando puder, também espero contar com escritores convidados. Irei chamá-los, assim que este blog angariar visitantes e apreciadores. Também não deixarei de fora outros assuntos que me fazem abrir um esboço de sorriso no canto da boca, são eles: publicidade, cinema, humor, internet e pessoas em geral. Porém tentarei, como dito no começo dessa introdução, me aprofundar nos três pilares principais de meu prazer humano: futebol, música e cerveja.

Visite sempre, comente e aproveite!
E para o deleite de todos, ofereço uma pequena foto de minha pessoa em um momento, digamos assim, de Muito Horrorshow!

Um beijo a vocês,
Gérard Depardieu

Em tempo: sou são paulino, gosto de rock’n’roll e me dá fome quando bebo cerveja.

No iPod toca: Keep Talking – Pink Floyd
O tempo la fora é de: Sol entre nuvens