Eu não gosto da Seleção Brasileira e você?

22 08 2007

A pátria toda está de chuteiras. Sinto muito, mas a minha já foi aposentada faz tempo, principalmente quando assisto aos jogos da seleção amarelinha. E não perco tempo em afirmar: um mundial de clubes de grande porte irá substituir em um futuro não distante, o mundial de seleções. Já foi atestado em pesquisas previamente realizadas, como no Blog do Juca Kfouri – Aqui!
– que a preferência dos torcedores é pelo clube e não pela seleção.

E isso é pra lá de coerente, afinal vamos lembrar: qual foi a última vez que o nosso selecionado pisou em terras brasileiras para praticar o bom e velho esporte bretão? Acho que os dinamarqueses estão mais acostumados com a seleção brasileira que os próprios brasileiros.

Vamos lá, mais uma: por que a CBF continua remando contra a maré e mantém o calendário do futebol nacional como tendo o seu início em janeiro e o seu final em dezembro? Isso faz com que as convocações desfalquem os principais times do nosso país e bem no meio do Campeonato Brasileiro. Diferentemente do que acontece na Europa.
As datas FIFA estão aí para serem respeitadas, mas não é o que acontece por aqui. Por exemplo, um São Paulino como eu, fica no mínimo chateado ao ver que três jogadores saem do seu time, no momento que não poderiam.
Um produto faz mal a você e ao que você mais gosta, continua a comprá-lo? Eu não compro Dunga e cia.

Outra: eu nunca vi, a menos de 4.000 km de distância, Ronaldo Fenômeno, Ronaldinho, Adriano e etc. Qual a minha relação com eles? Nenhuma. Desculpem, mas prefiro torcer no estádio pelo Borges do que pelo Ronaldinho na televisão.

Uma cruel: a Copa de 2006. Bem amigos da Rede Globo, o que foi aquilo? Festa na Suíça, aquecimento na Europa, bebedeira na concentração, Ronaldinho atacando de DJ nas baladas, um Parreira mais teimoso que buldogue caduco com um osso na boca. Saldo final: 5 jogos, eliminação precoce, apresentações chatíssimas, Henry e Zidane deitando e rolando. E você, torceu, brigou com o chefe e vê um Zagallo, ao final do jogo contra a França, implorando por uma camisa dos Merengues. Patético.
E você, brasileiro que estava congelado no ano passado e acordou agora, acha que algum dos galácticos de nossa escrete voltou pra terrinha pra dar satisfação aos 180 milhões de sofredores treinadores? Não não meus amigos, eles foram direto para Milão, Barcelona e Roma, e assim armaram grandes festas, saíram com grandes mulheres e fizeram todos nós de trouxa.

Mais uma, mas agora para os publicitários: como uma marca tão poderosa como a da Seleção Brasileira pode ser tratada com tanto amadorismo por Ricardo Teixeira e cia.? Como a maior seleção do mundo pode ter um contrato com o fornecedor de material esportivo, de menor valor se comparado às seleções do Japão e Portugal, por exemplo? O que o Brasil não tem que o Japão tem? Nada. Mas eles não têm uma coisa muito importante por lá: a cúpula da CBF. Ponto pra eles.
Se ganha dinheiro com a Seleção Brasileira? Sim.
Mas poderia se ganhar muito mais. Muito mais.
Amadorismo completo.

Enfim, é por essas e outras que não gosto da seleção brasileira e sim, torci pelo Uruguai de Diego Lugano na Copa América contra o Brasil. Pelo menos eu vi o Lugano honrando a camisa de meu time, demonstrou raça na minha frente e me fez vibrar.

Se a nossa geração já não está formando fãs da amarelinha, imagina a próxima. Por isso volto ao parágrafo inicial: o futuro é a paixão pelos clubes e não mais pela sua seleção.
Isso só mudaria, caso a gestão de nosso futebol mude drasticamente, porém isso é assunto de um outro post.

Não vou nem tocar no assunto da formação burocrática e meia-boca que o Dunga está utilizando na seleção. Quer tirar uma sonequinha? Veja um jogo do Brasil.

Até a próxima!

No iPod toca: Hurricane – Bob Dylan
O tempo lá fora é de:
Sol e Calor

Anúncios

Ações

Information

One response

27 11 2007
Marcel de Carvalho

Você e um tanto quanto pessimista. O futebol evolui, certo, mas ver uma mundializaçao do futebol? Eu nao acredito.

Eu sou um torcedor brasileiro que mora na França. Desde 98 que moro aqui. Imaginem o inferno.

Pro mundo, nos somos os melhores jogadores do mundo, e sim numa Seleçao Brasileira, num time de 11 jogadores vestido de camisa amarela, pronto pra mostrar o futebol mais bonito do mundo.

O que os jogadores nao entendem, è como eles chegaram no pico do successo, ganhando tanto dinheiro… Fomos nos torcedores, com nossa paixao pelo futebol e vendo bom jogador que somos os maiores atores da seleçao. Jogar na seleçao nao é so um merito sportivo. E um simbolo social e (mesmo se nao gosto de dizer isso) economico para o pais. Jogador brasileiro tem a responsabilidade de representar TODOS OS BRASILEIROS que veem TODOS os jogos do brasil, dar esperança e dar orgulho para o pais. Mostrar que o Brasil existe.

Quando eles entenderem isto, e meterem vontade de jogar PARA O BRASIL, e nao para Nike, veremos um futebol espetacular.

O primeiro que me falar de Joga Bonito…cai fora por favor.

Seleçao Brasileira é muito mais do que time. é simbolo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: